Sem água parada, sem Aedes Aegypti


30 de janeiro de 2020

Foto:

A Coordenação de Vigilância Ambiental de Aparecida realiza durante todo o ano um importante trabalho de prevenção à proliferação das larvas do mosquito da dengue. Como os anos anteriores, em 2019 os agentes de Endemia da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) não deram trégua ao Aedes aegypti. Ao todo, foram 52 semanas seguidas de atuação em diversas frentes, seja na coleta de pneus em borracharias, praças, avenidas e terrenos baldios, seja em ações educativas ou visitas em domicílios e em empresas. Ainda assim, 17.868 pessoas contraíram a doença no período. Dentre os bairros com mais casos notificados o destaque é o Jardim Buriti Sereno, com 731 casos, seguido do Santa Luzia, com 610 e o Jardim Olímpico, com 579.

“Temos uma preocupação especial nos períodos que antecedem as chuvas. Por isso fazemos um trabalho incansável de conscientização das pessoas para a importância de se fazer o dever de casa. Bastam apenas 15 minutos por semana para uma manutenção preventiva, limpando calhas, tambores de água, bebedouros dos animais, e verificando se a cisterna está aberta ou parcialmente aberta e também se assegurando de que o lixo está acomodado de forma adequada” – pontua Iron Pereira, coordenador da Vigilância em Saúde.

Ele explica que apesar de todas as ações tomadas nos últimos anos ainda existe uma alta incidência de casos na cidade devido ao descontrole vetorial. “Por isso a importância das visitas que realizamos. A maior quantidade dos ovos é encontrada em ambientes domésticos” – explica. Segundo o coordenador, com a chegada do período chuvoso esses ovos acabam eclodindo e passam a ter contato com a água. “É justamente nesta fase que começa o período de transmissão. Por isso o ideal é que o trabalho comece a ser realizado antes do período das chuvas. Ainda assim, as equipes não param e seguem realizando as coletas de pneus e também as visitas” – completa.

No ano de 2020, a Coordenação de Vigilância Ambiental segue com o trabalho de prevenção ao Aedes Aegypti e intensifica suas ações, com o propósito de conscientizar a população sobre a importância de combater os focos do transmissor das doenças, dengue, chikungunya e zika, que faz novas vítimas a cada dia. Para auxiliar neste combate, as pessoas podem contar com o “Disque Dengue“, que funciona como uma central de atendimento para denúncias de focos do mosquito, através dos números 3545 4819 e 3283-3644

As armas de combate não param por aí, porque existe, ainda, o aplicativo para Smartphone, “Xô Aedes“, disponível para Android e IOS. Nele você encontra todo o suporte para realizar denúncias sobre terrenos mal administrados ou abandonados perto da sua residência, dentre outras diversas situações irregulares.

Texto: Frederico Noleto

Fonte: Willian Mendes




Secretaria Municipal de Saúde
Rua Antônio Barbosa Sandoval, n°16, quadra 4, lote 1, APM 3, Centro – Aparecida de Goiânia – GO.
Telefone Geral: (62) 3545-5883

Imprensa